quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Qual é a nossa identidade?




Será que nosso RG diz realmente quem somos?
Na verdade o que nosso RG traz de informações sobre nós é muito pouco. O nome, a data de nascimento, nome do pai e da mãe, nossa fotografia. São apenas dados comuns. É lógico que sem isso não conseguimos muita coisa. E a isso damos o nome de identidade.
No entanto o que é identidade e qual é a nossa identidade?
Quem somos nós?
No Evangelho de João, capítulo 1, versículos 1 a 14 temos a identidade de Jesus.
O evangelista João escreve a biografia de Jesus e começa com a história da criação. Ele conta que Jesus estava no princípio criando tudo o que existe. Nada existia, e então com o poder de Deus tudo começou a existir. Universo, planetas, plantas, animais e também o ser humano. Em toda a criação Jesus estava presente. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez.
Essa é uma das informações que consta na identidade de Jesus.
Depois de ter criado tudo o que existe, Deus colocou uma ordem para Adão e Eva não comerem de um fruto. Mas eles desobedeceram à ordem de Deus. Essa desobediência nós chamamos de pecado.
Por causa dessa desobediência o pecado entrou no mundo e é passado de geração em geração no coração do ser humano. Por isso nós somos tão falhos e pecadores. Por isso não conseguimos cumprir os mandamentos de Deus e estamos afastados dele.
A queda em pecado mudou os planos de Jesus. Além de ajudar na criação, teve que voltar para restaurar o ser humano através de seu sacrifício na cruz. A vida estava nele e a vida era a luz dos homens. Jesus tem vida em si mesmo e a sua vida foi entregue por causa de nossos pecados. Deus poderia ter dado as costas para a criação e deixar o ser humano se perder. Mas nós temos um Deus de amor que enviou seu Filho ao mundo para morrer em nosso lugar.
Por que o mundo está cheio de pecados, condenação, culpa. O mundo necessita do perdão de Jesus. Diz o texto: A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela.
Jesus é a luz que resplandece nas trevas. É aquele que dá o perdão dos pecados, que nos livra da condenação e tira a culpa. Jesus nos aproxima de Deus.
O que mais podemos falar da identidade de Jesus?
A Bíblia toda nos fala sobre Jesus, do início ao fim. Se queremos o RG de Jesus, é a própria Bíblia que devemos buscar. Assim como o nosso RG, ela também não revela tudo sobre Jesus, mas revela aquilo que é necessário sabermos.
João veio para falar da verdadeira luz, que, vinda ao mundo, ilumina a todo homem.
Jesus é a luz para a nossa vida. É o conforto para nossos aflitos corações.
O verbo estava no mundo, o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
A identidade de Jesus foi requerida por toda a humanidade. Todos precisam conhecer a Jesus. Mas alguns, mesmo vendo a identidade de Jesus não o recebem. Não há problema na mensagem de Jesus. Não há problema no plano da salvação. O problema está no ser humano que endurece o coração e não quer saber de Deus. Se nós, em algum momento nos encontramos assim, podemos pedir a Deus que nos ilumine e nos guie. Por que muitos também recebem a Jesus.
O texto descreve que muitos o receberam e a esses, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, os que crêem no seu nome.
Ouvir a mensagem apenas não basta. Vir aos cultos, estudos e ter uma participação ativa não basta. Deus quer muito mais de nós. E o que Deus mais quer de nós e que nós creiamos em Jesus Cristo como seu filho e nosso Salvador.
Essa é a identidade de Jesus. Jesus é o Filho de Deus, o nosso Salvador.
E a nossa identidade?
Assim como Jesus, nós também temos uma identidade. Mas, nossa identidade diz muito pouco sobre nós.
No entanto podemos também ser conhecidos por falarmos da verdadeira luz que é Jesus.
Nós podemos testemunhar, assim como João: “E o verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai”.
João não era a luz, mas veio para falar a respeito da luz. Ele precisava preparar o terreno para a chegada de Jesus. Muita gente achava que João Batista era o Messias profetizando, mas a Bíblia mostra a realidade. João Batista não era a luz, mas falava a respeito da luz, que é Jesus.
Esse é um bonito exemplo para nós. Não somos a luz, mas falamos a respeito da luz. Quem precisa brilhar é Jesus, o Salvador. Somos ferramentas nas mãos de Deus para que a Salvação seja conhecida por todos, e mais pessoas tenham a certeza da vida eterna. Na nossa identidade, por causa de Cristo, está escrito: sou filho de Deus!
Deus nos abençoe e que em 2012 possamos dizer com convicção: Jesus Cristo é o nosso Salvador


 "Convém que ele cresça e que eu diminua" Jo 3.30

Um comentário:

José María Souza Costa disse...

CONVITE

Primeiro, eu vim ler o seu blogue.
Agora, estou lhe convidando a visitar o meu, e se possivel seguirmos juntos por eles. O meu blogue, é muito simples.
Mas, leve e dinamico. Palpitamos sobre quase tudo, diversificamos as idéias. Mas, o que vale mesmo, é a amizade que fizermos.
Estarei grato, esperando VOCÊ, lá.
Abraços do
http://josemariacostaescreveu.blogspot.com